Notice: Undefined index: HTTP_ACCEPT_LANGUAGE in /var/www/clients/client88/web427/web/inc/common.php on line 28 Almira Reuter - Home del Artista
Promoción Verbo Subastas
Castells & Castells Banco Ciudad Somos Marketing Digital
img/bios/c6e77b665ee62a0e61df5338473482b4_1.jpg

Minisite de artista

Reuter, Almira

Agrandar Imágen

Colheita de cafe em 1920

Acrilico/Tela
70 X 90 cm

Agrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar ImágenAgrandar Imágen

Copyright : Esta totalmente prohibida la reproduccion de las obras en otros medios electronicos o impresos sin la autorizacion del autor. Si le interesa la obra, por favor contacte al artista

 Almira Reuter – Memórias do Brasil

A exposição “Almira Reuter – Memórias do Brasil” é inédita, reúne 21 pinturas, em acrílica sobre tela que são apresentadas na Galeria de Arte Contemporânea Roberto Tibaldi em Roma na Itália. A curadoria é do galerista Roberto Tibaldi que já conhecia o trabalho da artista em suas andanças pelo Mato Grosso e teve a ideia de convidar Almira.  

Almira Reuter em sua pintura tem uma perspectiva aérea, uma visão muito especial através da qual sua paleta de cores ajuda a transmitir um efeito de profundidade entre as cores quentes e frias que aproximam e distanciam os objetos.  É uma pintora expressionista autodidata, mineira, nascida em Nanuque, criada entre a Bahia e Minas Gerais. Despontou na cena das artes em Cuiabá no Estado do Mato Grosso, onde destacou-se como uma das pintoras mais premiadas. O que indicava que o seu caminho era o caminho das artes. Contato com academia nunca teve, nem tão pouco estudou técnicas de pintura. Sua observação e reflexão sobre o cotidiano deram surgimento a uma linguagem original.

Começou com óleo sobre tela, optou pela acrílica, fez técnica mista, colagens, experimentou cerâmica, aquarela, criou objetos poéticos como baú, pipas e criou caixas com personagens feitos de pano. É pioneira na pintura sobre acetato, uma técnica muito sofisticada que reluz as pinceladas expressionistas da artista. É como se fosse uma aquarela sobre o tecido. Já experimentou inúmeros materiais como saco de estopa, seda, chitão, filó, barbante, aço, papel, metal, barro, tecido, também fez escultura, instalação e desde 2015 vem se dedicando a pintura digital – uma descoberta.


Houve um chamamento para Almira morar em Salvador. Chegou a morar na capital baiana nos anos 1960, mas só se descobriu artista nos 1980 em Cuiabá-Mato Grosso, onde viveu maior parte do tempo e conquistou reconhecimento nacional. Fixar moradia em Salvador não fazia parte dos seus planos, foi algo inesperado que surgiu porque a artista costuma ouvir a voz da intuição, uma marca de sua personalidade. Com a perda da irmã mais jovem veio para a capital baiana, onde resolveu fixar-se e reinventar-se.

Sua pintura é também a narrativa de sua vida, são contos poéticos de personagens universais que identificam sua digital artística. Uma arte que se manifesta ao refletir o seu universo interior e faz brotar inventividade. Autora de uma criação extremamente rica. A pintora cria seu próprio fazer e nesse caminho reinventa sua pintura.  O seu sentimento de pertencimento é reluzente em suas criações e ganham uma atmosfera de delicadeza que descarboniza o mundo. 

Em 2016 apresentou uma exposição individuou com o tema “A Via Sacra”, com elementos da cultura baiana e uma Verônica Afrodescendente no Palacete das Artes em Salvador, sob a curadoria do crítico de Arte César Romero.

Renata Rocha
Biógrafa e documentarista 

 COLETIVAS, SALÕES E PRÊMIOS


Almira Reuter – Artista autodidata


2014 – Coletiva “Barbosa, um goleiro no imaginário popular (MUNCAB) em Salvador
2014 - Performance na Arena Cultural, em Cuiabá. MT 2014 – Coletiva “Gatos”, na
2014 – Coletiva “Gatos”, na Galeria Paulo Darzé. Salvador, Bahia.

2014– Coletiva “Percurso”. MACP/UFMT em Cuiabá. MT2014 –

2013-  Performance no “Carnaval das artes”. Camarote Marta Góes.

2013-  Salão Jovem Arte de Mato- Grosso. Prêmio de Aquisição “Inicio de Brasilia”
2013– O fermento e o tempo. Gabinete Português de Leitura em Salvador.
2013 – Mulheres a Frente do Seu Tempo – Cuiabá, Mato Grosso.
2013 – Art Expo New York – Ava Galleria - Nova York
2013 – Mostra de Arte contemporânea de artistas mato-grossenses.
2012 - Panorama das Artes Mato-grossenses (PAM)

2011-  Macp - (Animação cultural e inventário do acervo) Aline Figueiredo H. Espindola.

2005-  Citação no livro Iconografia das águas “o rio e suas imagens” José Serafim Bertoloto.

2001 – Troféu Maria Muller- Mulher Cultura

2001-  Sec. Estadual de Cultura.2000- Troféus ‘A Critica “Mérito Rondon/Prêmio Artista Plástica do Ano 2
2000-  Reminiscências de Cuiabá no ano 2000
2000 - Projeto Prima Obra 2000-FUNARTE-Brasilia-DF
2000-  Projeto Pequenas Obras-Belém-Pará
1999-  Canning Hourse Gallery, Londres-Inglaterra.
1999-  18ºJovem Arte, Cuiabá-MT.
1998-  17ºSalão Jovem Arte, Cuiabá-MT.
1997-  Espaço Moitará SEBRAE Center, Cuiabá-MT.
1996-  16ºSalão Jovem Arte, Cuiabá-MT.
1999-  Reunião SBPC, Museu UFMT, Cuiabá-MT.
1995-  Artistas de Mato Grosso Galeria Dalva de Barros, Cuiabá-MT.
1995-  Prêmio especial 1ºSalão Fundação Júlio Campos, Várzea Grande-MT.
1995-  15ºSalão Jovem Arte, 3º Prêmio, Cuiabá-MT.
1994-  14ºSalão Jovem Arte, Prêmio Aquisição, Cuiabá-MT.
1994-  Tudo é um Mato Só, MAC. Campo Grande -MS
1994-  Tudo é um Mato Só, Fundação Cultural de Mato Grosso, Cuiabá-MT.
1993-   Citação Bibliográfica; LIVRO INCOMUM DE JACOB KLINTOWITZ.
1993-   1ªBienal de Arte Incomum, Mac / Sec. Municipal de Cultura – Goiânia GO.
1993-   1ºGrande Prêmio, Salão Paiáguas. Cuiabá - MT.
1993-  13ºSalão Jovem Arte. Segundo Prêmio, Cuiabá - MT.
1993 -  Museu de Arte e de Cultura Popular da UFMT, Cuiabá-MT.
1993-  Espaço Cultural CEF, ECO92 Rio de Janeiro - RG.
1993-  Museu de Arte em Goiânia, Artistas de Mato Grosso- Goiânia-GO.
1992-  Itinerante Interior do Estado, Projeto Unes Estado, UFMT-MT.
1991 - Biblioteca Central da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - SP
1991-  Espaço Cultural Yazígi, Cuiabá-MT.
1991- 12ºSalão Jovem Arte Cuiabá-MT
1990-  Fundação Júlio Campos Várzea Grande-MT
1990-  Galeria da Cultura, Sec. Municipal de Cultura, Cuiabá-MT.
1990- 11ºMAC Museu de Arte e Cultura Popular da UFMT, Cuiabá-MT.
1990- Galeria da CEF. Cuiabá – MT
1990- 11ºSalão de Jovem Arte, 2ºGrande Prêmio, Cuiabá-MT.
1989- 21ºFestival de Inverno, Belo Horizonte e- MG.

INDIVIDUAIS.

2016- Museu Palacete das Artes. Salvador Bahia. “ A Via Sacra”

2013- Gabinete de Leitura Portuguesa. Salvador Bahia. “ O Fermento e o Tempo”.
2012- SESC Arsenal- O Fermento e o Tempo.
2005- Chapada dos Guimarães tem História/ MT em Chapada dos Guimarães
2002- Carro de Saudades - Cáceres-MT
2000- Galeria Funarte – Brasília. “Projeto Prima Obra “
2000- MACP-UFMT, Reminiscências de Cuiabá no Ano 2000.
1992 - Itaú Galeria, Goiânia-GO.
1992- Espaço Cultura Cio da Terra, Chapada dos Guimarães.
1991- Núcleo de Arte Desembanco. Salvador - BA.
1990- Biblioteca Central da UFMT Cuiabá-MT
1990- Hotel Eldorado, Cuiabá-MT.

Promoción

Ayuda Términos y condiciones Privacidad Copyright

© Copyright 2016. Todos los derechos reservados para Estimarte

Powered by